Há muitos aspectos a se observar quando da aquisição de um imóvel, sejam em casas ou em casos de unidades que ficam em prédios, pois, há fatores relativos à altura, localização, metragem, vista, forma de pagamento, entre outros. Um, em específico que merece a atenção redobrada do consumidor é a relação do local do apartamento com a incidência de luz solar.

nascente-ou-poente

Esse elemento pode parecer algo pequeno ou desprezível ao pesquisar por um imóvel, mas, na verdade, é tão relevante que é apresentado pelas imobiliárias em duas categorias distintas, ou tipo nascente – voltados para o local onde o sol nasce – ou tipo poente – que tem sua região frontal virada para o ponto no qual o sol se põe. Inclusive, com uma distinção de preços para cada grupo de imóveis.

Assim, é um fator que deve ser levado seriamente em consideração por parte do comprador, haja vista que, caso contrário, o proprietário pode ser levado a passar por maus momentos, por causa da temperatura mais alta dentro de casa e até mesmo um consumo mais alto de energia elétrica – por conta de aparelhos de ar condicionado, ventiladores, e freezers ligados e funcionando por mais tempo ao longo do ano. Afinal, estamos em um país que, na maior parte de seu território, é tropical, ou seja, quente e úmido ao longo de todo o ano.

Em locais como a região Nordeste do país, há o fato de a influência do sol, quando é na parte da tarde, esquentar demais o ambiente, deixando as noites absolutamente desconfortáveis; ou seja, um ponto importante a se pensar na hora da compra.

Assim, apartamentos – ou casas –voltados para a região oeste, que estão mais suscetíveis à exposição solar das horas da tarde – e, ainda, que podem ficar mais escondidos do sentido dos ventos, em regiões litorâneas – são comercializados com preços mais baixos, se comparados com os que estão com a face voltada para o quadrante leste – mais arejados e menos quentes.

Evidentemente, há clientes que tiram partido dessas especificidades do mercado, optando por comprar as unidades mais baratas e se valendo de estratégias que minimizem ou corrijam esses desconfortos climáticos, com o uso de refrigeradores de ar e afins.

Por isso, é fundamental que, ao procurar um apartamento, se observe se é “nascente”, ou “poente”, além de visitar o imóvel pretendido em vários momentos do dia, justamente para que se possa fazer uma opção que privilegie o conforto, ou, caso não seja possível, o seu bolso.

Fonte: ImoveisBrasiliaDF