O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), desenvolvido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), tem como objetivo analisar a evolução dos custos das construções habitacionais. Geralmente é usado para correção de contratos de compra de imóveis que estão sendo construídos, ou seja, a correção é válida apenas para lançamentos imobiliários.

A elaboração do índice envolve a análise de equipamentos, materiais, serviços e mão-de-obra da construção civil. Atualmente os dados são coletados em sete capitais do Brasil. São elas: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Salvado, Brasília e Porto Alegre.

 

História

A primeira divulgação do INCC foi feita em 1950, contemplando apenas a cidade, e até então capital do Brasil, Rio de Janeiro. Sua sigla inicial era ICC (Índice de Custo da Construção), porém nas décadas seguintes devido às inovações introduzidas no setor, passou a incorporar novas especialidades, bem como outras cidades, deixando o Índice mais completo e aproximado da realidade brasileira. No ano de 1985, para efeito de cálculo do IGP (Índice Gerais de Preços), o ICC passou a se chamar INCC.

 

INCC na prática

O INCC na prática funciona como um índice para correção do preço do imóvel que esta sendo construído. Ou seja, ao comprar um imóvel na planta, na grande maioria dos casos, o preço do bem será corrigido de acordo com o INCC. Você, comprador ou corretor responsável pela transação imobiliária, deve estar atento se o contrato contempla essa correção. Caso não esteja, essa correção pode ser indevida por não estar previamente acordada pelas partes.

 

Fonte: http://goo.gl/HXntZP